Onde foram parar as flores?

Sag mir, wo die Blumen sind ou, em inglês originalmente, Where Have All the Flowers Gone, é uma das mais conhecidas cações anti-guerra. Foi escrita em 1955 pelo compositor estadunidense Pete Seeger.

Sag mir wo die Blumen sind,
wo sind sie geblieben?
Sag mir wo die Blumen sind,
was ist geschehen?
Sag mir wo die Blumen sind.
Mädchen pflückten sie geschwind.
Wann wird man je verstehen,
wann wird man je verstehen?

Sag mir wo die Mädchen sind,
wo sind sie geblieben?
Sag mir wo die Mädchen sind,
was ist geschehen?
Sag mir wo die Mädchen sind,
Männer nahmen sie geschwind.
Wann wird man je verstehen?
Wann wird man je verstehen?

Sag mir wo die Männer sind
wo sind sie geblieben?
Sag mir wo die Männer sind,
was ist geschehen?
Sag mir wo die Männer sind.
Zogen fort, der Krieg beginnt.
Wann wird man je verstehen?
Wann wird man je verstehen?

Sag wo die Soldaten sind,
wo sind sie geblieben?
Sag wo die Soldaten sind,
was ist geschehen?
Sag wo die Soldaten sind.
Über Gräben weht der Wind
Wann wird man je verstehen?
Wann wird man je verstehen?

Sag mir wo die Gräber sind,
wo sind sie geblieben?
Sag mir wo die Gräber sind,
was ist geschehen?
Sag mir wo die Gräber sind.
Blumen blüh’n im Sommerwind.
Wann wird man je verstehen?
Wann wird man je verstehen?

Sag mir wo die Blumen sind,
wo sind sie geblieben?
Sag mir wo die Blumen sind,
was ist geschehen?
Sag mir wo die Blumen sind,
Mädchen pflückten sie geschwind.
Wann wird man je verstehen?
Wann wird man je verstehen?

Diga-me onde estão as flores,
onde elas foram parar?
Diga-me onde estão as flores,
o que aconteceu?
Diga-me onde estão as flores.
As moças as colheram depressa.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Diga-me onde estão as moças,
onde elas foram parar?
Diga-me onde estão as moças,
o que aconteceu?
Diga-me onde estão as moças,
Os homens as levaram depressa.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Diga-me onde estão os homens,
onde eles foram parar?
Diga-me onde estão os homens,
o que aconteceu?
Diga-me onde estão os homens.
para longe, a guerra começou.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Diga-me onde os soldados estão
onde eles foram parar?
Diga-me onde os soldados estão
o que aconteceu?
Diga-me onde os soldados estão.
Sobre as sepulturas sopra o vento.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Diga-me onde estão as sepulturas,
onde estão eles?
Diga-me onde estão as sepulturas,
o que aconteceu?
Diga-me onde estão as sepulturas.
Flores desabrocham à brisa de verão.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Diga-me onde estão as flores,
onde elas forarm parar?
Diga-me onde estão as flores,
o que aconteceu?
Diga-me onde estão as flores.
As moças as colheram depressa.
Quando a gente vai entender,
quando a gente vai entender?

Anúncios

Há espaço para comentários, que só são publicados após dupla moderação, automática e manual. Mensagens ofensivas ou sectárias serão eliminadas automaticamente pelo software, e provavelmente ninguém jamais as lerá, por isso o tempo de escrevê-las é perdido desde o início.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: